Relacionamentos Interpessoais

Psicóloga Flávia Bastos CRP 07/25617

Para conviver bem em sociedade ou em determinado grupo, é fundamental estar em harmonia consigo mesmo, e para isso acontecer é necessário autoaceitação, valorização, bem estar físico e mental. Não raro as dificuldades de relacionamento com o outro são um reflexo do desequilíbrio emocional interno, pois a maneira como o indivíduo se vê, suas motivações e ideologias influenciam suas interações sociais.
Atualmente sabe-se que cada vez mais as competências emocionais são valorizadas em ambientes corporativos, pois nada adianta o saber técnico sem habilidades sociais. A interação socioemocional que são as sensações e sentimentos gerados pela convivência, serão facilitadores ou barreiras para um bom convívio. Quando as sensações e sentimentos são positivos as relações interpessoais fluem com mais naturalidade, leveza e são mais prazerosas. Dessa forma as atitudes positivas, temperamento agradável, bons modos de se relacionar e liderar são qualidades extremamente importantes em grupos.
Habilidades sociais como empatia, comunicação, respeito, ganham cada vez mais importância quando se trata de relacionamentos interpessoais. Sendo a empatia, que é a capacidade de se colocar no lugar do outro, entender seus sentimentos, pontecialidades e limitações, para dar o apoio necessário, uma qualidade muito valorizada atualmente, inclusive em ambientes de trabalho.
As emoções têm papel fundamental em tomada de decisões, pois são sinais que nos indicam tanto perigos, como, oportunidades. Todos os sentimentos possuem valor e significados e o segredo do bem estar emocional é a regulação das emoções. Sendo assim, as emoções nos auxiliam na avaliação de alternativas, proporcionando motivação para modificar ou realizar algo, assim como expõe as nossas necessidades (Leahy, Tirch & Napolitano, 2013)
Outra informação importante é que habilidades sociais é algo que podemos adquirir, através do treinamento de habilidades sociais, uma técnica utilizada em Terapia Cognitivo-Comportamental, abordagem da qual eu trabalho no meu consultório. Então se você tem dificuldades de se relacionar, um Psicólogo Cognitivo-Comportamental pode te ajudar através de um treinamento focado em desenvolver habilidades como comunicação, empatia, assertividade, etc.

Comments are closed